As escolhas que a gente faz e o que deixa pra trás

7.3.16

Tanto tempo depois, aqui estou eu de volta para conversar um pouco sobre esse grande jogo de escolhas que é a vida. Nunca me imaginei falando sobre coisas sérias aqui no blog, mas acredito que agora cheguei bem perto disso.

Então, sentiram minha falta? Espero que sim porque o hiato foi grande e eu senti falta de vocês, da nossa troca de experiências e de carinho. Ok, vamos aos fatos. Esse ano eu não tracei metas de nada que eu gostaria fazer, eu apenas sabia que deveria fazer alguma coisa. Uma ocupação, um rumo pra minha vida, começar a bater em várias portas até que elas se abram, correr atrás de um bom futuro e toda essas coisas de gente grande, sabe? É isso que estou fazendo, ou pelo menos tentando e aquele papo que crescer é difícil é bem verdade mesmo.

Estou na metade do meu curso de Direito e começo a perceber o quanto preciso saber mais, estar sempre um passo a frente de todo mundo, ter experiência, maturidade e uma porrada de outras coisas que até ontem eu não tinha. E quando a gente faz uma escolha, temos que aceitar tudo que ela afasta de nós.

Amo ter um blog, amo escrever, assistir filmes e ler livros para depois opinar sobre eles, amo expressar meus sentimentos, amo uma conversa descontraída e tudo mais que a internet me proporciona, mas eu amo outras coisas também, mesmo elas incluindo três volumes de um processo e o peso de um Vade Mecum. É, as vezes nem eu me entendo, mas também tenho sonhos em um universo paralelo a esse e não há nada pior do que estar dividida entre dois mundos quando se tem a sensação de que eles não conseguem coexistir, ou pelo menos não da forma que gostaríamos.

Sim, eu escolhi viver para fazer justiça, mas também escolheria viver de escrever e entreter a mim e a vocês. Mas como saber o que realmente vai dar certo? Não tem como prever aquilo que nos fará prosperar! Por isso estou ouvindo a voz da razão e buscando o meu sonho longe daqui, Nunca pude contar com a sorte e acho que não vai ser dessa vez que ela vai sorrir pra mim e me dizer que ficarei rica com um blog.

Isso não é uma despedida. Não mesmo. É apenas uma explicação sobre o que está acontecendo com minha vida e as escolhas que eu fiz, pois eu acho que vocês mereciam saber, assim como acho que posso contar com o apoio e a torcida de cada um que me acompanha aqui. Então, nos dias que não tiver post e vocês acharem que morri ou que eu desisti, lembrem desse recado e de que estou no mundo real lutando por meu lugarzinho na sombra, mas sempre estarei ansiosa para voltar a essa minha fantasia onde chove até jujubas.

Que tal esses?

3 comentários

  1. Acredita em mim quando eu digo que te entendo perfeitamente. Ao mesmo tempo em que eu absolutamente amo a faculdade de Direito e o estágio no escritório, eu morro de saudade de conseguir passar umas horinhas úteis em casa, de pijama e comentando em blog. E, sim, posso dizer que estou numa época em que eu não sei bem o que quero da vida... Aliás, sei sim. Se possível, gostaria de advogar em casa ou então ir para o escritório só três dias por semana, e passar o resto do tempo criando conteúdo pra internet. É pedir muito? rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Com 25 anos, tenho medos e surpresas todos os dias com escolhas que faço e que deixo de fazer. Espero que no final, tudo dê certo.
    | Blog A Bela, não a Fera |
    |‎Youtube TAG Pokemon |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho 21, estudo cinema e... bem, é complicado. Trabalho com audiovisual mas fico 24hrs pensando que preciso me dedicar pra cá. E agora irei me dedicar de vez! SÉRIO! Esse semestre novo (federal é foda rs, várias greves), tirarei tempo para vir aqui e viver um pouco isso aqui! Adoro aqui e continuarei aqui... audiovisual é minha vida <3 SEJA FELIZ!
    2bj,rs
    http://eunaoqueroir.com/

    ResponderExcluir

Google +

Facebook

Quote #1

"Devemos sempre acreditar que, por mais difícil que seja, lutar por aquilo que queremos não é perda de tempo."

- Anne Ferreira