2 meses da Maia + como a adaptei às regras da casa

24.7.15

Aviso: tentem não se paixonar pela gatinha mais linda do mundoooo! ♥
Estou escrevendo esse post pra mostrar a minha gatinha linda, claro, e também para compartilhar algumas experiências de uma mamãe de gatinha. Não sou nenhuma especialista, mas com muita observação e um pouco de pesquisa, dá pra gente entender bem o comportamento do nosso felino e saciarmos as necessidades dele. 

Quem acompanha o blog a algum tempo, viu que em maio eu ganhei o presente mais fofo e peludo do mundo, a minha gatinha Maia. Nesse post aqui contei um pouco sobre a chegada dele e como tudo ficou mais animado por aqui. Dia 21 a Maia completou dois meses aqui em casa (publiquei lá na fanpage do blogmas ela já está com três meses de vida. O tempo passou super rápido e ela cresceu tanto! Lembro que um dia eu acordei e quando a vi, gritei: "Maia, você estava bem menor ontem!" Hahaha, ela estrá crescendo muito rápido, as vezes me pego babando nas fotos de quando ela ainda era uma bebê.

Nesse tempo que estamos com ela, já percebemos vários traços de personalidade e usamos eles ao nosso favor. Para nossa sorte, Maia é bem mais quieta e socializável que os outros gatos que já tivemos. Não sei se tem a ver com a raça dela (mestiça de Persa), mas vou listar algumas características da minha gatinha pra ajudar vocês a entenderem como foi o processo de adaptação à nossa casa.

Acho importante frizar esses pontos porque cada gato se comporta de um jeito e os outros que eu tive eram muito ariscos e desobedientes, sempre que iam brincar usavam as garras ou mordiam, queriam nossa comida e etc. Espero que Maia cresça e não fique rebelde, minha pretensão é deixá-la ainda mais quietinha e obediente.

Toda casa tem suas regras, certo? Não é porque uma bolinha de pêlos fofa como essa chega que pode fazer tudo, por isso tentamos introduzir a Maia da maneira mais correta possível aqui em casa. Dizem que mãe é pra educar e vó pra estragar, mas aqui em casa é ao contrário. A minha mãe é super rígida com as coisas que ela pode ou não fazer. Vou tentar explicar mais ou menos como as coisas estão funcionando por aqui. 

Chegada
Maia era muito novinha, bem pequenininha e chegou super assustada. Já tínhamos tudo pronto pra ela: caminha, potinho da ração e outro de água e a caixa de areia. É importante deixá-la no lugar onde essas coisas estão, como o lugar é novo, ela não vai advinhar onde fica né? Também é importante deixar a caixa de areia em um lugar bem reservado por onde não passe muita gente e relativamente longe da comida, gatos gostam de refeições em lugares limpos. 
Nota: Maia não usou a caminha, ela dorme em qualquer lugar.

Dentro de casa
Como minha casa é em cima de outra, temos a escada que dá acesso à entrada da casa e lá em baixo temos uma área coberta, é lá onde ficam todas as coisas da Maia e onde ela dorme. Ela só pode entrar em casa enquanto minha mãe não está varrendo. Gente, ela não pode ver uma vassoura que fica louca querendo pegá-la, sem contar que ela ama ficar embolando no lixo. Ah, a porta da sala sempre fica aberta pra quando ela quiser descer pra comer ou fazer as necessidades.
Nota: Se o bichano fizer as necessidades no local errado, é importante passar vários produtos de limpeza com cheirinho na área que foi sujada para retirar ou camuflar o cheiro do cocô ou xixi dele. Isso é como marcar território e enquanto ele sentir o seu cheiro, vai voltar a fazer lá. Isso aconteceu duas vezes aqui em casa em lugares diferentes, mas fizemos o procedimento que citei e não voltou a acontecer. 

Hora de descer
Quando minha mãe vai começar a arrumar a casa já começamos a pensar no que fazer pra convencer a Maia a descer. As vezes é só descermos um pouco a escada que ela desce junto e vai comer, isso é o que acontece com mais frequência, se fizermos isso 10 vezes, todas as 10 vezes ela vai comer. Outras vezes ela luta e faz de tudo pra não ir, eu a pego no braço e colocao na escada, mas não tem jeito, ela corre e entra antes que eu feche a porta. 
Nota: Nessas horas tem que ter puslo firme e não desistir, na melhor oportunidade eu fecho a porta bem rápido, ela fica miando, pulando e arranhando a porta pra entrar, mas não podemos ceder. Quando a faxina acaba ela pode voltar.

Não pode
Minha mãe tem muito ciúme com os móveis, principalmente com o sofá e as camas. Maia não pode subir em nenhum deles para dormir. No sofá ela ainda sobe, mas como citei, para dormir, não. A minha irmã nem a deixa sequer entrar no quarto dela, então não tem esse risco, a cama da minha mãe é muito alta e ela ainda não consegue subir, mas se conseguir, a tiramos na hora. As vezes ela sobe no centro, também não pode, então reclamamos e ela saí. 
Nota: A única cama que Maia pode subir, é a minha, eu não me importo. Aqui ela deita, dorme e as vezes até me expulsa, mas à noite ela sempre volta pro cantinho dela. Dormir dentro de casa jamais!

Varanda
Essa é a parte que mais me preocupa. Pela varanda ela pode ter acesso ao telhado da casa do vizinho, a casa de baixo onde tem um cachorro e principalmente a rua. Todo mundo sabe que gatos gostam de fugir mas sempre voltam pra casa, mas o problema é justamente esse. Eu não quero que Maia fuja e vá pra casa de alguém, sabe? Já mataram vários gatos meus envenenados, provavelmente por entrar na casa de alguém que não queria ele ali. Como eu não tenho como saber pra onde ela vai e o que estaria fazendo, eu não deixo ela ficar sozinha na varanda, ela só vai se também estivermos lá pra ficar de olho. 
Nota: Podem dizer que viver preso assim prejudica o gato, o deixa entediado e blá blá blá. Mas Maia é uma gata DOMÉSTICA! Na outra casa que eu morava não havia como "prender" ou impedir os gatos de saírem, mas agora eu tenho e vou fazer isso. Não quero que a mate também. Quando ela crescer mais um pouco, a levo para passear.


Quanto mais a olho mais fico besta com o essa fofura sem limites. Nas fotos ela está dormindo porque é praticamente impossível tirar uma acordada. Não olha pra câmera, não fica parada, quer subir no meu colo... Por enquanto, ainda não dá. Mas já estou treinando para conseguir deixá-la paradinha e olhando pra mim, quero poder registrar os olhos enormes e castanho amarelado que ela tem. Não, minha gata não tem olhos azuis ou verdes :( 

Bem, esse post foi pra deixar registrado as experiências que vivo com a Maia para daqui a muitos anos poder relembrar tudo. Também espero poder ajudar outras mamães de gato com minhas experiências e claro, aprender também. 

Por isso, comentem aqui em baixo o que acharam do post, se gostam desse tipo de conteúdo, como é o gato de vocês (pra quem tem) e me contem os truques que vocês usam com os seus felinos. É sempre bom ter essa troca de conhecimento e aprender coisas novas. Beijos!

Que tal esses?

11 comentários

  1. Ai god, como ela é fofinha <333333333 ela parece com o meu gatinho, o Charlie (ele é tigradinho) só que mais peluda, hahahah. Eu n gosto dessa história de gatos sairem de casa pra passear, sabe? Eu não confio em pessoas (hahaha) e acho que sempre podem fazer alguma maldade. Eu moro em apto e telei todas as janelas pra isso não acontecer. É claro que da dó por eles ficarem sempre em casa, mas quando faz um solzinho eu levo eles pra tomarem um pouco de sol e depois volto pra casa.

    Sobre subir nas coisas: os meus são bem complicados nesse ponto, principalmente no Charlie que é o mais novo e mais mal criado (ele parece uma criança louca e arteira). Vive subindo aonde não deve e a gente vive brigando e tirando, mas não adianta muito.

    O que mais importa mesmo é que gatinho são muito amor, e a sua Maia é muito fofinha, haha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada é telado aqui, porque meu apartamento é bem grande e aberto, sabe? A varanda mesmo é um perigo enorme pra quem não quer que o gato fuja e eu realmente não quero porque as pessoas são bem malvadas. Se subir e não quebrar nada, ainda vai, Maia sempre se desvia dos vasos da minha mãe mas eu já tive uma gata que quebrou o meu espelho. Sério! Deu bastante azar, ela morreu envenenada :(

      Excluir
  2. Eu tenho três destas coisas fofas, e a mais nova, Belinha, nós achamos no lixo quando ela tinha vinte dias! Não faz tanto tempo assim, e por um período achamos que ela ia continuar pequena pra sempre, ai ela começou a esticar loucamente kkkkkk Ela ainda é pequena, mas está crescendo tão rápido .-. As outras já são adultas, e agora que estão se acostumando com a irmã mais nova implicante kkk Um beijo : *

    www.fleurdelune.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heheeeein, crescem muito rápido mesmo ♥

      Excluir
  3. Como resistir a tanta fofurice junta? Impossível. Gatos no geral são muito amor.
    Amei o post e parabéns para Maia pelo dois meses. ♥
    Beijos
    ♥ Te Conto Poesia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, muito obrigada! Maia mandou uma lambida no seu pé hahaha

      Excluir
  4. Que amorzinhoooo! AMOO gatos e tenho um. Quer amiguinhos para meu Alec, mas meus pais ainda estão pensando :/
    Ela é lindaaaaa *-*

    m-eusvicios.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quero uma amiguinha pra Maia hahaha, meus pais também estão pensando, mas a gete vai conseguir :D
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  5. Eu tenho uma gata mestiça há quase um ano - apesar de eu começar a cuidar dela quando ela já tinha cerca de quatro ou cinco meses. Como nossa casa é pequena e a gente não tem nem quintal e nem varanda, nós somos mais liberais e deixamos ela dormir em todos lugares, incluindo sofá e cama. Os únicos locais que não deixamos é mesa, pia e fogão - obviamente, haha. É Lola o nome dela, ela ficou no cio uma vez e a gente ainda não tinha castrado, ela fugiu e engravidou, teve cinco filhotinhos, mas a gente não ficou com nenhum. Ela vive subindo em tudo, às vezes faz as necessidades onde não deve, minha mãe repreende, mas todos amamos muito ela. Ela já é adulta, mas parece um filhote: vive entre comer, dormir e ir na caixa de areia. Agora ela é castrada e ficou bem mais quieta depois da castração. Tem os olhos azuis e pelagem parda. Eu prendo ela bastante também, meus vizinhos até já a conhecem, sabem que é daqui, mas sempre tem gente ruim, invejosa, que quer descontar a raiva nos mais indefesos, né?

    Beijos, Sel | Quinta Gaveta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois que castra fica bem mais calminho mesmo, já tive um gato macho que depois de ter ficado tristonho com a castração, se acostumou a ficar em casa. Parece que eles ficam com vergonha que os outros gatos vejam ele assim, é muito engraçado kkkk sem contar que compensa bem mais que ficar tendo filhotes e não ficar com nenhum

      Excluir
  6. Cute Cat! I write a blog too! http://achristiansisterperspective.blogspot.com
    Please check us out and add us to your circles! Thanks a million for your support!

    ResponderExcluir

Google +

Facebook

Quote #1

"Devemos sempre acreditar que, por mais difícil que seja, lutar por aquilo que queremos não é perda de tempo."

- Anne Ferreira