Primeiro, o amor próprio

12.6.15


Falar em amor próprio já se tornou clichê, mas alguns clichês são sempre necessários. Ainda pequena aprendi que cada um dá o que tem e foi assim que percebi que só dá amor aquele que ama primeiro a si. Não que eu seja expert quando o assunto é amor, acho até que sou um fracasso, mas no plano das ideias, quando não preciso colocar nada em prática, sou muito boa e formulo teorias e explicações imbatíveis para todas os problemas da humanidade. E amor é um problema?, você me pergunta. Claro que é, sempre é.

Sei que existem eternos românticos que sempre vão falar do amor com brilhos nos olhos e um otimismo irredutível, mas todos que conheço estão a sete palmos do chão ou têm 70 anos e um casamento de 50. Pra quem já quebrou a cara mil vezes em um curto período de tempo e juventude, o amor é uma grande porcaria que não tem conserto ou solução. Há tantas variáveis que atuam sobre esse sentimento que é quase impossível calcular quando ele vai dar certo. Quando falo em amor não falo apenas no carnal, entre homem e mulher, mas do amor individual, aquele que sentimos quando nos olhamos no espelho e nos achamos bonitos mesmo com uma espinha no queixo, aquele que quando olhamos para dentro de nós mesmos e encontramos uma pilha de defeitos e erros e mesmo assim aceitamos quem somos e nossas limitações. 

Estou convcita que quem não valoriza o que é vai viver mendigando amor pelas esquinas. Uma canção que gosto muito diz que "ser amado em excesso faz tão mal quanto não ser" e que mal, meu caro! Sinto vergonha alheia por quem passa a vida se jogando e humilhando aos pés de quem não está nem aí pra você e pros seus sentimentos. Saiba que, quem te ama de verdade nunca vai te olhar com desprezo e aceitar a sua medíocridade. O que te faz pensar que aquela pessoa merece seu amor mais do que você mesmo?

Se eu tivesse a chance de dar um conselho para cada pessoinha na face da terra, seria esse: Primeiro, o amor próprio. Conheça cada defeito e qualidade do seu ser, aceite-os e se possível for, corrija aqueles que mais precisar e depois disso, só depois disso, arrisque levar amor pra outra pessoa. Não subtraia o amor que há em você, multiplique-o para então dividir com alguém.

É dia dos namorados e esse texto não está aqui por acaso. Muitos podem dizer que essas são as palavras de quem está sem ninguém para passar esse dia juntos e eu digo que sim, você está certo. Mas, acima de tudo, essas são as palavras de quem percebeu que o que a avó falava de "antes só do que mal acompanhado" é uma verdade inquestionável. São as palavras de quem cansou de jogar suas pérolas aos porcos e agora só aceita o amor na quantidade necessária, sem escassez e excessos e que cansou de pedir isso a quem não tem. Amor próprio, essa é a palavra. 

Que tal esses?

14 comentários

  1. Que texto lindo! Adoro textos assim, me fazem refletir e pensar mais na vida <3 Tbm escrevo, na verdade vivo para escrever kkkkk Acabei de publicar meu primeiro livro, nao sei bem se publicar é a palavra certa, pq o livro é virtual e é em e-book gratuito, mas mesmo assim, foi um sonho realizado *-*
    Parabens pelo blog!
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Nossa, que legaaal, um sonho mesmo. Parabéns!

      Excluir
  2. Ah, o amor próprio, é muito bom mesmo!
    Esses textos nos fazem refletir mais, bem bacana teu texto, Juliana! Parabéns.
    Beijos
    http://sonatadomedo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Pra começo de conversa, teu blog tá lindo, Ju! O layout novo tá perfeito, profissional, arrasando!
    Sou uma catástrofe pra fazer layout, só sei fazer ajustes e bobagens. Sempre peço pra alguém fazer!

    Adorei teu texto. Confesso que eu demorei muito para gostar mais de mim mesma. Ainda brigo com minha auto estima, mas tentei colocar na cabeça que preciso gostar de mim, do jeito que eu sou, e a valorizar um pouco a aparência que tenho sem ficar me comparando a garotas bonitas demais (ou photoshopadas demais, como nas revistas).

    bjs
    blogtrashrock.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Mari! Se quiser eu te ajudo :D

      Isso mesmo, tu é linda!

      Excluir
  4. Profundo, sensato, básico e direto ao ponto.
    Me indentifico demais!!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Por mais que seja "cliché" é necessário, indispensável.. Esse assunto deve ser tratado sempre =)
    Adorei a publicação

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Juliana, tudo bem?
    Te marquei para responder a TAG "Conhecendo a blogueira"
    Entra no meu blog e veja as perguntinhas. Se você responder me avise, quero te conhecer melhor! :))
    Beijos,
    #fiquerosa

    Fique Rosa

    ResponderExcluir
  7. Costumo pensar que quem não ama a si próprio jamais entenderá o que é amar o próximo. Por isso concordo com tudo o que foi dito no texto, antes devemos nos amar. Devemos gostar do que somos, do que fazemos e até dos pequenos defeitos chatos que incomodam no espelho. Primeiro, o amor próprio. Que se faça lema! ♥

    www.meiahoraemparis.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiiin, que bom encontrar alguém que também pensa assim ♥ Obrigada querida e que seja mesmo um lema!

      Excluir

Google +

Facebook

Quote #1

"Devemos sempre acreditar que, por mais difícil que seja, lutar por aquilo que queremos não é perda de tempo."

- Anne Ferreira