Curso de Direito: 1ª período

29.5.15

Olá pessoaaaal! Vim com um post de utilidade pública. Já faz algum tempo que penso em fazer posts contando um pouco sobre a faculdade de forma geral e também sobre o meu curso. Pra quem não sabe (está muito mal informado) eu curso Direito e estou quase terminando o 3ª período, mas com certeza vu pra recuperação (lágrimas).

Em 2013, quando prestei vestibular, eu tinha certeza que Direito era o que eu queria, mas eu mesmo tempo surgiam muitas segundas opções tentadoras, como Psicologia, Jornalismo, Publicidade, Design... Enfim, eram tantas, principalmente da área de comunicação e que me levariam à um caminho completamente oposto ao do curso de Direito. No final das contas, escolhi esse pela diversidade de opções na carreira e pela certa segurança de um futuro promissor, mas eu sei que isso é beeeeem relativo.

Quando resolvi fazer um Update de cada período, me preocupei em não ser algo cansativo pra vocês e que despertasse a curiosidade de todos, não só de quem pensa em cursar Direito. Se funcionou, vocês me contam depois, mas acompanhando o post vocês vão descobrir as matérias que eu durmi e curti no 1ª período. 

Cadeiras que eu curti
No meio daquela empolgação de entrar na faculdade, ser caloura e tudo mais, algumas cadeiras que deixaram MUITO empolgadas com o curso e o dia que teria aula delas era o mais legal da semana. Três foram as matérias que me deixaram assim. 
  • Sociologia: Essa matéria trabalhou muito o nosso senso crítico, todas as aulas fazíamos discussões e debates sobre diversos temas. O professor alimentava muito em nós a necessidade de formar a nossa própria opinião e principalmente expó-la, ele não se posicionava a favor de ninguém e sempre fazia várias perguntas capciosas e jamais respondia nenhum, ficávamos com aquele questionamento martelando na cabeça a semana toda.
  • Teogia Geral do Estado e Cicência política: Foi ensinada pelo mesmo professor de Sociologia e segue o mesmo esquema que eu falei anteriormente, mas determindos assuntos eram mais objetivos e explicativos. Mesmo assim foi muito bom, sem contar que nos passou as primeiras definições de Estado e como o nosso está organizado.
  • Antropologia Forense: Confesso que quando peguei a grade de matérias do semestre e vi que teria aulas de Antropolgia Forense não me contive de tanta alegria. Nessa cadeira estudamos desde a parte teórica (o que é antropologia, qual a sua contribuição para o Direito e blá blá blá), até a parte técnica mesmo: quais os procedimentos para a investigação forense, decomposição do cadáver e etc. Realmente foi muito irado!
Cadeiras que eu durmi 
Seeeempre rola aquelas matérias que você não faz ideia porque elas existem e precisa estudá-las. O dia dessas aulas são os piores, tudo que você quer é voltar pra casa. No meu caso, essas foram as vilas: 
  • Filosofia: Nem preciso explicar o por quê, né? Só fumando muito cachimbo da paz pra entender essa matéria
  • Economia: Gostaria de deixar claro que se eu escolhi Humanas é porque eu nunca mais quero ver um cálculo na minha frente, então as aulas de economia foram um tédio! Ok, as vezes não eram tão chatas assim e os assuntos nem sempre complexos, mas fala sério, não tem nada a ver comigo nem com o que eu estava buscando. Ainda espero que alguém me diga a necessidade de ter estudado isso.
  • História do Direito: Todos sabem que amo Hiatória e essa matéria que tinha tudo pra ser maravilhosa, foi um fiasco. Não lembro nem o que eu estudei, apenas fui empurrando com a barriga e quase fui pra recuperação.
Cadeiras meio termo
Como nem tudo é muito bom nem muito ruim, tiveram aquelas cadeiras pelas quais não me apaixonei mas consegui sobreviver a elas:
  • Introdução ao estudo do Direito: O nome já deixa claro que essa é a matéria mais importante,do período e a que mais reprova, deixando todo mundo muito preocupado. Ela é bastante introdutória e cheia de conceitos, é fundamental pra acompanhar o curso e não é tããão chata assim. 
  • Português instrumental: Sem muitos mistérios, é o mesmo que aprendemos na escola, porém com ênfase em determinados assuntos que serão mais utilizados na área. 
Como vocês podem ver, minha lista estava equilibrada, paguei 8 cadeiras e apenas 3 eram ruins de verdade. Vale ressaltar que tudo isso varia muito de faculdade para faculdade, nem todas possuem as mesmas cadeiras ou a pagam no 1ª período, então é importante você dar uma olhada na grade curricular na faculdade que quer cursar e ver se é parecida com a minha. Fora isso, os professores influenciam MUITO na qualidade da matéria que eles estão ensinando, então você pode pegar uma cadeira muito chata com um professor muito legal que te incentive a gostar dela ou o contrário.

Todo o conteúdo desse post expressa a minha opinião e é lógico que podem surgir várias contrárias a minha, isso é ótimo e até mostra o quanto essas coisas são subjetivas. Mesmo assim espero que o post tenha dado uma base e ajudado vocês a conhecerem melhor o curso. Imagino quantas pessoas ai desse lado vão prestar vestiular esse ano e o quanto informações como essas são valiosas, então compartilhem esse pot, mostrem aos seus colegas de turma e se tiverem alguma dúvida podem deixar perguntas aqui nos comentários e eu responderei nos posts sequentes a esse. Ah, também não esqueçam de me ajudar dizendo se esse formato está legal pra vocês. Beijos! 

Que tal esses?

19 comentários

  1. Tenho uma amiga que quer fazer direito e mandei seu post pra ela. Eu já pensei também, mas não sei, não consigo me ver em um emprego mais "sério", me vejo mais fazendo coisas criativas que não dão dinheiro auhahauha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por compartilhar Nath, isso me ajuda e ajuda sua amiga também :D Também fico pensando nessa parte tão séria, mas quando convivemos com os professores que advogam na área e tal, vemos que eles levam uma vida bem normal, leem romances, assistem séries e tudo mais. Beijos!

      Excluir
  2. Acho muito maneiro quem faz direito. Confesso que tbm tinha uma vontadezinha de cursar, mas o jornalismo me ganhou, rs.

    http://www.jornalistaaderiva.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No meu caso, o Direito me ganhou hahaha mas Jornalismo deve ser muito bom também

      Excluir
  3. Ahh eu cursava direito, mas tive que parar no terceiro período.. quando tava começando a ficar legal =\\
    Tbm curti muito Teoria Geral do Estado e confesso que não aprendi nada em economia hahahaha achei muito horrivel e sem noção.
    Não tive antropologia, como eu estudava numa universidade catolica, colocaram religião no lugar ¬¬
    Não lembro bem se era o IED que tem tudo no Vade Mecum, achei a materia um saco mas era so pesquisar la na biblia que tava ok shauhsa

    Espero que curta bastante o curso, é bem legal e o primeiro periodo, pelo menos pra mim, foi bem facil!

    bjoos

    www.thundergd.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poooxa :/
      Ninguém gosta de Economia hahaha
      Estou gostando bastante, obrigada! Já vou para o 4ª periodo :P

      Excluir
  4. Direito é pra quem tem paciência, viu? Admiro a sua, haha. Tento me imaginar estudando cada uma das leis e toda aquela coisa jurídica, eu faleceria no primeiro semestre hahahahahaha.
    Bisous e boa sorte na facul <3
    Dreams in Paris.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ruim não é aprender a lei, mas sim as exeções D: tem mil exceções para cada uma regra. Obrigada, Jess! Beijos :*

      Excluir
  5. Adoreeeeei, acho muito maneiro esses posts. Eu comecei a faculdade esse ano também, e apesar de ser corrido, é a melhor coisa do mundo ♥
    Beijinhos, Bru
    www.maniadebruna.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Adoro ler posts relacionados a assunto de faculdade, pois vou começar a minha esse ano (em Agosto) e queria muito tirar algumas dúvidas.
    Gostei do seu post, rs.
    Aliás, adorei seu blog. Você acabou de ganhar mais uma seguidora.

    Beijos! ♥

    http://pitangarosaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que legal! Boa sorte com a faculdade e obrigada pelo carinho :)

      Excluir
  7. Ju, estava conversando com meu tio/pai hoje e ele falou sobre o direito. Na hora lembrei do seu post. Eu sempre tive uma vontadezinha de fazer direito porque gosto dessas coisas, mas ficava com medo de ser algo muito sério e difícil de pegar. Me ajuda, por favooor! ahuahauha e o post ficou bem gostoso de ler, faz maisss <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em breve vou fazer o do 2ª e 3ª período :D Como posso te ajudar? Se quiser, fala cmg pelo face. Beijos :*

      Excluir
  8. Há há , eu sempre sonhei em fazer direito, mais continuo com esse sonho, porém tenho medo de ser um bicho de 7 cabeças, e acabar não conseguindo me formar em direito, mais estou no segundo ano do ensino médio ainda, e desde sempre só pensei nessa profissão para mim, não tive em nenhum momento outra profissão em mente, será que quando eu prestar vestibular, corre risco de eu desistir ?
    Morro de medo de lutar e tal, e depois desistir do nada, sla <3 Bjaooo amei o post !
    http://atraspenteadeira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas se for ver por esse lado, todo curso vai ter suas dificuldades, não só Direito. Você ainda tem muito tempo pra pensar, vai pesquisando bem.
      As vezes eu sinto medo de desistir e tudo mais, só que eu penso assim: vou me formar com 21 anos, se quando eu concluí eu não quiser seguir a carreira posso tentar outra coisa. Nunca é tarde de mais :)

      Excluir
  9. Posso te dizer uma coisa? O seu discurso sobre economia é o que todos os alunos de Direito dizem. Podem ter certeza que nunca vamos precisar de economia, pelo menos não para o Direito. Não é querendo te desanimar, mas me disseram que Direito Tributário também tem muita matemática. Ainda não tive, mas esse semestre vou ter então depois das férias te digo se é verdade ou não. Se for verdade te aviso para você poder correr! Adorei os posts que você fez sobre o curso é muito legal ver a opinião de outros alunos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já imagino que tributário seja assim também, que chatisse :(

      Excluir

Google +

Facebook

Quote #1

"Devemos sempre acreditar que, por mais difícil que seja, lutar por aquilo que queremos não é perda de tempo."

- Anne Ferreira