Câmara dos Deputados

Estágio Participação: Uma excelente oportunidade de visita (quase) gratuita à Brasília

Já pensou em ganhar uma viagem quase de graça? Me diz se esse não é o sonho de princesa de qualquer uma? Esse era o meu sonho, por isso fiquei super empolgada quando descobri sobre o Estágio Participação em Brasília, e desde então não sosseguei até conseguir minha vaga. Mas vocês devem estar se perguntando o que danado é o tal de Estágio Participação, por isso vou explicar tudo direitinho.

O que é esse estágio?
O Estágio Participação é um programa criado pela Câmara dos Deputados, voltado para estudantes universitários de qualquer área de formação em todo país, para estimular a participação democrática no Poder Legislativo sobre um tema pré-estabelecido. Para resumir, é uma oportunidade de passar três dias acompanhando diversas atividades legislativas na Câmara, enquanto realiza alguns desafios sobre o tema daquela edição, bate perna, conhece gente nova e explora Brasília.

Como faço pra participar?
Pra participar é muito simples: basta acumular muitos, muitos, muitos pontos no quiz (você pode responder mais de uma vez, tá?) lançado pela Escola Virtual de Cidadania, nesse site aqui, daí serão selecionados os 25 meninos e as 25 meninas que mais pontuarem.

Ah, um requisito essencial para validar a sua participação, além de ter mais de 18 anos, é estar matriculado em qualquer curso superior em instituição de ensino reconhecida pelo MEC. Pelo contexto, fica parecendo que é uma oportunidade só para estudantes de direito, mas na minha edição, por exemplo, também tinham estudantes de ciências políticas, jornalismo, relações internacionais, administração pública e até engenharia! Não precisa ser nenhum expert em direito não, dá pra entender tudinho que acontece por lá
Na Câmara dos Deputados, o discurso do presidente Juscelino Kubitschek quando da sanção da lei que transferiria a capital federal do Rio de Janeiro para Brasília.
E quanto se gasta com isso?
Essa é a melhor parte! A Câmara dos Deputados, em parceria com o CEFOR, proporcionam a sua estadia nos alojamentos da Escola de Administração Fazendária (ESAF) durante os dias do estágio ou até às 12h do dia seguinte. Sério, a ESAF é l-i-n-d-a, super arborizada, fresquinha, limpa, organizada e com quartos triplos ótimos.

Quanto a alimentação, o café da manhã, almoço e lanches são realizados nos restaurantes da Câmara e é tudo por conta deles. A comida é ótima e tem para todos os gostos. As únicas refeições que você precisa custear é o almoço do primeiro dia, no próprio restaurante da ESAF (baratinho), pois as atividades só começam pela tarde, e o jantar durante todos os dias.

O translado do alojamento até a Câmara é feito em um ônibus disponibilizado pela organização do programa, tanto na ida quanto na volta. Da Câmara para o CEFOR dá pra usar vans, chamadas "Economil", que fazem esse trajeto a cada 15 minutos.

As únicas despesas são o translado até o aeroporto (caso a sua cidade não tenha), as passagens aéreas e o translado do aeroporto de Brasília até a ESAF. Eu sei, as passagens pode pesar no bolso, principalmente porque precisam ser compradas com menos de um mês da data do evento, mas se você for se organizando direitinho, dá pra viajar. Ida e volta REC - BSB me custou cerca de R$ 800,00 golpes,  mas fora isso, não cheguei a gastar nem R$ 120,00 com as despesas por lá.

E como foi a experiência?
Melhor impossível! Conheci gente de Rondônia, Pará, Maranhão, Paraíba, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso, Brasília... e "só". Foi uma vivência riquíssima, tanto nesse aspecto de conhecer gente nova, quanto pela própria experiência de estar bem ali no centro de tudo que acontece em nosso país.

Não sei se os estudantes de outros cursos sentiram o mesmo, mas pra mim, como estudante de direito, foi MUITO LOUCO andar pela Congresso Nacional como se eu também fizesse parte dele, conhecer deputados, visitar gabinetes de senadores, caminhar pela esplanada, assistir uma sessão legislativa no Plenário Ulysses Guimarães, VISITAR O STF (!!!) e tudo mais.

Mesmo o tempo ser todo cronometrado e com poucas horas livres, se você concluir as missões rapidinho, dá pra andar ali por perto e conhecer outras coisas. Se sobrar disposição, à noite dá pra sair pra jantar com a galera. De verdade, vale a pena.

Como sei que já falei muito, vou deixar que as fotos falem por mim agora.

Renato (meu namorado) e eu durante sessão no Plenário Ulysses Guimarães. Quem estava tirando a nossa foto foi a deputada Mariana Carvalho do PSDB de Rondônia, idealizadora do programa e um amor de pessoa.
Fazendo uma linha espontânea em frente ao STF.
Agora fazendo a linha ministra na Sala do Plenário do STF.
Se não for pra desfilar no tapete vermelho a gente nem vai.
Esses dois soldados (?) estavam conversando super descontraídos, daí eu gritei "FAÇAM UMA POSE!" e eles fizeram kkkk Ah, esse é o Itamaraty.
Na Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida (Catedral de Brasília), conhecida pelos seus vitrais que vão do chão ao teto, agradecendo a Deus por tudo.
Famosa janelinha no Anexo IV onde todo mundo tira foto.
Jantando uma pizza deliciosa com parte da galera em um restaurante bem ao lado da ESAF.
Todos os participantes da edição ao lado de alguns deputados no Salão Verde da Câmara.
É verdade que esse post saiu seis meses depois da minha viagem, mas de forma alguma poderia deixar de escrevê-lo. Quando eu fui buscar informações sobre o programa, a única coisa que encontrei foi esse vídeo de uma menina que já participou, mas informação nunca é demais, principalmente quando envolve viagens e gastar uma graninha.

Então é isso, espero que meu conteúdo seja útil pra quem já estava namorando o programa e pra quem está conhecendo agora e já amou. Me contem aqui embaixo se vocês já conheciam o Estágio Participação, se conheceram agora e o que acharam dessa iniciativa da Câmara dos Deputados. Beijos!

documentários

Documentários na Netflix pra você repensar seu estilo de vida

Se você, assim como eu, é dessas que dedica um fim de semana inteiro à Netflix, mas não sabe se assiste filme, se assiste série, se procura coisas novas, se assiste a mesma série pela milésima vez... olha aqui essa dica: assiste documentário, miga. É isso que eu faço quando quero assistir alguma coisa, só não sei o que.

Nos últimos meses tenho assistido alguns para saciar minha vontade de Netflix. Têm sido uma ótima escolha por vários motivos: são mais informativos, mais curtos que filmes e não te deixam naquele anseio de assistir mais um episódio (não tem! kkk) como nas séries. Acaba que tenho me informado sobre diversas coisas e muitas delas contribuíram bastante para que eu repensasse meu estilo de vida e as coisas que acredito.

Cowspiracy - The Sustainbality Secret
"Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade é um inovador documentário ambiental de longa duração que segue o intrépido cineasta Kip Andersen, enquanto descobre a indústria mais destrutiva do planeta hoje - e investiga por que as principais organizações ambientais do mundo tem muito medo de falar sobre isso." (Cowspiracy)

Food Choices
"Este documentário inovador explora o impacto que as escolhas alimentares têm sobre a saúde das pessoas, a saúde do nosso planeta e a vida de outras espécies vivas. E também discute vários equívocos sobre alimentação e dieta, oferecendo uma nova perspectiva única sobre esses problemas. Apresentando entrevistas com 28 especialistas de renome mundial, incluindo Dr. T Colin Campbell, Joe Cross, Dr. John McDougall, Capitan Paul Watson, Dr. Pam Popper, Dr. Michael Greger, Rich Roll, Dr. Richard Oppenlander, Dr. Toni Bark e vários outros. Este filme certamente mudará a maneira como você olha a comida no prato." (Food Choices Movie)

Minimalism - A Documentary About Tthe Important Things
"Como sua vida pode ser melhor com menos? Este filme examina os muitos sabores do minimalismo levando a platéia dentro da vida de minimalistas de todos os setores da vida." (The Minimalists)

Living On One Dollar
"Living on one dollar é um filme e uma ferramenta para ajudar a capacitar os pobres extremos a dar os primeiros passos da pobreza. O filme segue a história de quatro jovens amigos que se propuseram a viver apenas um dólar por dia durante oito semanas na Guatemala rural. Eles combatem fome, parasitas e a constatação de que não há respostas fáceis. No entanto, a generosidade e a força de Rosa, uma mulher de 20 anos, e Chino, um menino de 12 anos, lhes dá uma esperança resiliente de que existem maneiras efetivas de fazer a diferença." (Living on one)

The True Cost
"Esta é uma história sobre vestuário. É sobre as roupas que usamos, as pessoas que as criam e o impacto que a indústria está causando em nosso mundo. O preço da roupa vem diminuindo há décadas, enquanto os custos humanos e ambientais cresceram dramaticamente. The True Cost é um filme documentário inovador que tira a cortina da história incalculável e nos pede que consideremos, quem realmente paga o preço da nossa roupa?" (True Cost Movie)

Acho muito bom ter esse tipo de conteúdo em nosso alcance, pois, na medida que nos distrai, também nos informa e conscientiza sobre diversos assuntos. Informação nunca é de mais, né? Já acionei o "modo férias" pra assistir os vários documentários que salvei na minha lista da Netflix, até porque minha vibe do momento é essa ♥. Ah, em breve eu volto pra indicar novos.

Me contem aqui embaixo se vocês já assistiram alguns desses documentários, se estão curiosas para assistir ou me indicam mais algum.  Espero que tenham gostado do post. Beijos!
música

Bateu nostalgia da adolescência e fiz playlist no Spotify

Dia desses eu estava revirando meu baú de memórias da adolescência e me bateu uma nostalgia imensa. Comecei a lembrar minhas aventuras dos 11 aos 15 anos e imediatamente uma playlist começou a tocar na minha cabeça. Corri no Spotify pra ouvir essas canções e logo ativou o meu modo adolescente: recordei a minha personalidade, as coisas que eu acreditava, as coisas que queria ser, vários momentos bons e ruins que vivi... 

Engraçado isso, né? A música sempre refaz sensações antigas, reconstrói cenários e sentimentos. Aproveitei que já estava pelo Spotify e resolvi reunir as músicas que eu mais curtia ouvir na adolescência em uma playlist, assim fica mais fácil ouvi-las quando bater a nostalgia novamente.


É isso aí, essa princesinha que hoje só escuta TS, Tiago Iorc e Anavitória já foi muito viciada em Green Day, 30th Seconds To Mars e Paramore. Falando assim, nem parece a mesma eu, mas eu juro que era! Naquela época eu amava um som mais pesado, solos de guitarra, músicas bem ideológicas e revoltadas. Com um tempo, fui intercalando isso com músicas mais lentas e deprês (os crushes já começavam a machucar a gente), depois disso eu caí no MPB e larguei quase de mão as músicas internacionais.

O que vocês costumavam ouvir na adolescência? Se identificou com alguma música/banda dessa playlist? Me contem aqui nos comentários, vou amar esse bate papo direto do túnel do tempo, hahaha. Beijos!

Google +

Facebook

Quote #1

"Devemos sempre acreditar que, por mais difícil que seja, lutar por aquilo que queremos não é perda de tempo."

- Anne Ferreira