642 coisas

[642 coisas] Um guia de iniciante para se sentir satisfeita consigo mesma

Olha, se tem um conteúdo que eu acredito de verdade que valha a pena ser produzido, são esses que a gente agrega um valor real ou deixa uma marquinha de amor e afeto no coração do outro. Eu amo mexer com o que as pessoas sentem, amo me remexer dentro dos meus sentimentos também. Acho que aquilo que enxergamos dentro de nós mesmos é a nossa maior preciosidade.

Dei a sorte de encontrar no meio das 642 coisas sobre as quais escrever esse tema que tem tudo a ver com aquilo que amo falar e acreditar: um guia de iniciante para se sentir satisfeita consigo mesma. Tem coisa mais linda? Juro que não tem segredo e a receita é bem simples. Quando eu percebi que sou muito diferente das pessoas que esse mundinho gosta de vender por aí, seja fisicamente ou na minha personalidade, comecei a acreditar mais em mim e em tudo que sou e vivo. 

Se tudo que eu repito pra mim mesmo tem demonstrado serventia na minha vida, espero que seja útil na de vocês também. Acompanhem o post!

Dê mais valor ao seu lado positivo
A tendência de todo ser humano é sempre enxergar seus defeitos, seja os aparentes ou aqueles que só a gente conhece. Uma gordurinha passando ali, uma celulite acolá, um dente torto, dificuldade para aprender tal matéria, não ser boa em praticar esportes... Isso acontece porque todos os dia recebemos uma avalanche de informações que nos levam a acreditar que Fulaninha é perfeita, que o corpo de Beltrana é o mais bonito do Brasil, que Ciclana conseguiu o melhor e mais feliz casamento, e por aí vai.

Li em algum lugar que a grama mais verde é aquela que você rega! Então procure encontrar seus pontos positivos, as coisas que você faz bem e perceba que todo mundo tem esses dois lados. Pra mim funciona assim! Eu posso não ter um corpo escultural e gastar horas na academia, mas gasto esse tempo lendo, estudando e buscando outras coisas que possam me tornar mais inteligente ou interessante. Posso não ter muitas habilidades dançando, mas sou muito boa em jogos de concentração. Posso ser bem chatinha algumas vezes, mas garanto que sei fazer as pessoas rirem só com o meu jeito de ser. É nesses contrapontos que a gente percebe que somos boas também.

Acredite em tudo que você é
Acho que o mais importante para estar feliz e satisfeita consigo mesma é acreditar em quem a gente é, ter a nossa própria personalidade. Já existe no "mercado" um modelinho pronto de mulher, então, ou você compra um desses ou escolhe ser quem você quiser. Eu tenho certeza que nasci pra ser quem eu sou e acredito nisso com todo o meu coração.

Se você acha que vestir preto e branco é mais bonito que vestir um arco íris inteiro, acredite em você. Se você acha que seu cabelo azul é o mais lindo do mundo inteiro, acredite em você. Se você acha que fazer dieta é a coisa certa para a sua saúde, acredite em você. Se você acha que não precisa ter um corpo sarado, acredite em você. Se você acha que Sertanejo é melhor que MPB, acredite em você. Seja o que for, tenha muita convicção naquilo que você é, no que faz, no que pensa e sente. As pessoas estarão sempre prontas para atacar sua personalidade e seus gostos, então também esteja pronto para mostrar que sabe o que está fazendo.

Passar um tempo recolhida dentro de si ajuda bastante a  entender o que realmente somos e gostamos. Não adianta formar uma personalidade do dia para a noite, no meio da agitação. Muitas pessoas vivem 50 anos e ainda não se encontraram, viveram a vida inteira seguindo a maré. Reservar um tempo pra si é essencial para esse encontro.

Não se compare com outras pessoas
Ai ai ai, essa é a parte mais difícil. Na TV, nas revistas e na internet somos metralhados por todos os lados com diversos tipos de pessoas, pessoas que sequer conhecemos ou sabemos de onde vem, mas que imediatamente nos comparamos com elas e, na maioria das vezes, queremos chegar aquele patamar. Mas que patamar? Como eu já disse, a gente nem sabe quem é aquela pessoa, não sabe a vida que levava, não sabe como chegou ali e sequer o que tem que fazer para se manter naquela vida. Cada um vive uma realidade diferente que a gente não conhece.

Na prática é bem simples: queremos aquele corpo, mas não sabemos se é tudo natural, até que ponto a genética foi favorável a ele, quanto tempo de esforço precisamos para consegui-lo... E se não conseguirmos, a frustração é imediata. Não adianta querer ser uma cópia de alguém, somos todos únicos e carregamos uma bagagem só nossa. Não se compare com outras pessoas, faça tudo o que pode dentro da sua realidade e o resultado será o perfeito e ideal para você, seja lá em que for. 

Esses pequenos passos têm me ajudado a me sentir, o mínimo que seja, sempre satisfeita comigo ou, quando não estou, a tentar melhorar na medidas das minhas possibilidades e daquilo que estou disposta a fazer. Sempre tive essa mania de ser eu mesma, mesmo que seja estranho e bizarro, como já dizia a Pitty. Espero poder ter ajudado de alguma forma.

Não esqueçam de dar uma passadinha no grupo 642 coisas sobre as quais escrever e comentar aqui embaixo o que acharam do post. Ah, também compartilhem nos comentários alguma dica pessoal de como se sentir satisfeita consigo mesma. Beijos!
moda

Tendência: Eu quero estampa Vichy em tudo!

Quem aí também quer sair vestido de toalha de piquenique? A moda sempre nos surpreende, não acham? Esse xadrezinho pequenininho era tendência nos anos 50 e agora voltou com tudo! Particularmente, amo quando o mundo fashion se reinventa e recicla itens de décadas passadas para o nosso guarda roupa.

A estampa Vichy é a cara do verão! Ela é um xadrez mais gracioso e versátil, ao contrário de outros quadriculados que só me lembram São João. Desde quadrados maiores aos pequenos, a estampa é uma gracinha e está em todos os lugares, em todas as peças e deixando tudo mais charmoso e delicado. A cartela de cores não é tão vasta, mas acredito que o "tchan" também está nisso. Preto, vermelho, rosa, azul escuro e claro são as cores que predominam nas peças.

Aproveitando que estou apaixonada por Vichy, separei algumas referências de peças e looks com essa estampa pra vocês se inspirarem e mergulharem de cabeça nessa tendência também.

Blusas
Nas blusas eu achei que a peça vai do básico ao inusitado. Na segunda foto, ela deu um ar de graciosidade em uma blusa comum e que já estamos bem acostumadas a ver, ter e usar, já nas outras duas referências ela deu um toque diferente e que combina muito com o corte e modelo das outras duas peças, coisa que, na minha opinião, não fica tão legal com outras estampas por aí.

Calças
Nas calças, a estampa Vichy deu um ar muito fashionista pra quem a usa, imprimindo a imagem de uma mulher cheia de personalidade, sofisticação e bom gosto. Tudo junto e misturado!

Conjuntinhos
Se em peças únicas a estampa causa, imagina com um conjuntinho? Estilo puro, sofisticado e ao mesmo tempo descontraído. Eu amei o segundo conjuntinho e já quero um pra mim (o mix de estampas ficou super válido).

Saias
Nas saias esses quadradinhos também ficam ótimos e inclusive combinam com recorte e babados mais diferentes, assim como nas blusas. Confesso que não ousaria vestir a saia vermelha, mas ache ela maravilhosa e ousada, já a terceira saia viralizou! Já vi muita gente usando uma dessa e também quero garantir a minha.

Vestidos
Nessa peça, a estampa Vichy me trás aquela sensação de um ambiente campal, muita natureza e claro, piquenique hahaha. Apesar disso, esse estilo vai variando muito e se adapta facilmente a qualquer acessório, mudando imediatamente para um estilo mais sofisticado ou rockinho.

Bolsas e Sapatos
Como se já não bastasse tanta lindeza em peças de roupa, as bolsas e sapatos também aderiram a moda do Vichy, e não é que ficaram uma gracinha? Apostar a estampa nessas peças é uma ótima forma de se adaptar aos poucos a essa tendência.

Nas vitrines de todas as lojas eu já encontro Vichy em tudo (ou quase tudo) e estou louquinha pra garantir pelo menos uma peça, mas confesso que o que eu mais amei foram os sapatos, achei ousadíssimo! Como já disse ali em cima, amo quando a moda se renova e dá um jeitinho de voltar com tudo e cada vez melhor.

E vocês, o que estão achando dessa nova toalha de piquenique/ Já compraram alguma peça com estampa Vichy? Gostaram do post? Comentem aqui embaixo. Beijos!
pessoal

Me perdi dentro de mim

Ultimamente tenho olhado ao meu redor e para dentro de mim e já não reconheço tudo isso que me cerca e que me preenche. Os anos foram passando e o botão do automático foi ganhando espaço na minha vida, fui perdendo aquele instinto de fazer o que realmente gosto, no tempo que eu quero e sentir alegria em tudo que eu vivo. Parece que a vida foi me massacrando, entende? Me dando escolhas entre isso e aquilo e eu não consegui bater o pé para permanecer com ambas as opções (ou com a que de fato eu gostaria de ficar).

Ainda lembro quando eu chegava em casa com um livro novo, encantada com aquele mundo que estava prestes a descobrir, embriagada com o cheiro marcado entre as páginas... Nada mais importava senão ficar o dia inteiro deitada conhecendo aquela história. A casa poderia esperar, o banho poderia esperar, a hora do sono poderia esperar.

Agora sinto que isso morreu, sabe? Já perdi as contas de quantos títulos estão esquecidos na minha estante, choramingando baixinho por nunca terem sido lidos, de quantas histórias deixei pra quando "estiver mais livre" e esse dia ainda não chegou. A faculdade, o emprego e a vida adulta como um todo não me permite aproveitar esse pequeno luxo um dia inteiro. A consciência pesa e a gente tem que escolher as prioridades e cumprir primeiro com as nossas obrigações. 

Já não posso me perder no meio de tanta literatura porque a vida não é um conto de fadas, não é um livro com um final feliz. A vida é uma pilha de leis, princípios e doutrinas que tenho que saber de cor e salteado para conseguir resolver os problemas de outras pessoas enquanto finjo que os meus não existem e não me assombram todas as noites.

Também tenho muitas lembranças do quanto eu amava escutar músicas, mas acreditam que até isso foi perdido? Aquele interesse em decorar uma música em inglês, em conhecer os lançamentos das minhas bandas favoritas, de baixar várias músicas para escutar no caminho até em casa ou na hora de lavar os pratos... Tudo isso sumiu. Perdi em alguma curva da vida que arrancou de mim esse prazer em cantar a vida, as alegrias e as tristezas dela. Não sei como, não sei o porquê. 

É por isso que todas as vezes que me olho no espelho já não me reconheço e sinto que me perdi de mim. Me perdi dentro de mim. Entre as coisas que eu queria e as que eu acreditava que precisava fazer, escolhi o caminho errado e ainda não conseguir voltar até a minha trilha. Todos aqueles pequenos prazeres foram perdendo espaço para coisas que pareciam fazer mais sentido. Mas não fazem. Ou deixaram de fazer quem me levaram a me perder dentro de mim e apagaram tudo aquilo que eu era.

E agora sigo tentando me redescobrir, esperando que quem eu sou de verdade grite meu nome.

contorno facial

Review: Paleta Play The Contour - Luisance (contorno facial em pó)

Adivinha quem está ficando empolgada em fazer maquiagens? Sim, eu mesma! Toda semana quero testar uma técnica nova, um produto novo no mercado... estou amando! Também é muito bom cuidar de si, se arrumar e se sentir bonita, né? Estou amando esse momento e dessa vez me arrisquei em fazer contorno, se estou conseguindo fazer direitinho é outra história hahahaha.

Para me arriscar nessa aventura, comprei a paleta Play The Contour da Luisance, marca que também está bombando pelo precinho amigo e produtos maravilhosos, e já posso dizer que esse conjunto de contorno em pó não me decepcionou. Vou contando minhas impressões ao longo do post, acompanhem!

A Play The Contour é uma das integrantes da linha "Play" da Luisance e conta com oito cores, sendo elas um iluminador, quatro tons para peles clara (rosado e amarelado) e três cores para peles mais escuras. O bom da paleta é que tanto eu quanto a minha irmã, que é mais moreninha, conseguimos aproveitar os tons, mas  se você tem a pele negra, não se preocupe, essa paleta que comprei é a Cor B, mas ainda tem a Cor A que se adequa melhor para esse tipo de pele.

Em linhas gerais, estou aproveitando bastante dois tons de pó, um de contorno e o iluminador (acredito que na foto dê pra perceber as cores que me refiro) e realmente o produto é excelente! Misturo o terceiro pó, tanto o da esquerda quando o da direita, faço o contorno com o marrom mais claro (as vezes arrisco os mais escuros) e passo abuso do iluminador, que foi o único que me decepcionou pois ele é muuuuito fraquinho.

Emblagem: A paleta não vem dentro de caixinha, apenas lacrada com plástico, mas a apresentação dela é muito bonita, diferente e bem funcional. Eu amei esse charme de abrir para o lado, nunca tinha visto antes.
Cor e pigmentação: Como já disse ali em cima, só o iluminador me decepcionou, passei com pincel, com o dedo, com tudo que você imaginar, mas nunca fica com um efeito glow, ou pelo menos eu nunca consigo notar. O lado bom é que uso até de dia kkkk. Quanto aos pós e aos contornos, são ótimos e até tenho que tomar cuidado pra não ficar marcada de mais. 
Durabilidade: Não sou muito boa de notar isso, não vou mentir, mas achei que durou direitinho no caminho de ida e volta à faculdade (isso dá umas cinco horas) e sem precisar usar primer na maquiagem.
Cheiro e gostinho: Vamos excluir o gostinho dessa review, né? Hahaha. Se você aproximar a paleta do seu nariz, vai sentir que tem um cheiro sutil que não é desagradável, mas passando o produto no rosto eu não sinto aroma nenhum.
Preço: Como já falei, a Luisance é uma dessas marcas do momento que estão conquistando pelo precinho acessível, coisa que a gente a-m-a. Eu comprei a minha em uma lojinha aqui da cidade chamada Cantinho das Bijoux e paguei uma média de R$ 30,00 (não lembro com precisão), mas no site da Luisance tem uma aba só de onde encontrar os produtos em lojas online e físicas.

Nessas fotos eu estava toda trabalhada no contorno, hahaha. Eu sei, não dá pra ver tão bem assim, é que ainda estou aprendendo e nesse dia eu ia tirar as fotos da formatura da minha irmã, por tentei ser cautelosa para não fazer besteira. Ainda assim, achei que funcionou.

Eu estou amando usar essas novas ferramentas (?) de maquiagem e ver o quanto os efeitos são legais, sem contar que é sempre um prazer mostrar tudo que compro e testo aqui no blog e também no stories do meu instagram. Sem dúvidas, compartilhar essas dicas com vocês é algo que me faz muito bem (o feedback me deixa bem feliz!). Pra quem me acompanha, viu que fiz review de um batom por aqui também.

Mas e aí? Vocês já testaram essa paleta de contorno? O que acharam dela? Quem ainda não testou, ficou interessado em conhecer? Por fim, não esqueçam de comentar aqui embaixo o que acharam do post. Beijos!

Google +

Facebook

Quote #1

"Devemos sempre acreditar que, por mais difícil que seja, lutar por aquilo que queremos não é perda de tempo."

- Anne Ferreira